Moda Friends (vulgo: anos 90)

SE NÃO REPAROU AINDA, REPARE: ESTAMOS VIVENDO NOS ANOS 90!!!!
(e há quem afirme que não só nas roupas…)

Todo mundo que é um pouquinho antenado nas tendências já tinha reparado que atualmente, os anos 90 voltaram com tudo no quesito moda.

Eu já tinha “percebido”, lógico, mas não tinha botado reparo real até… começar a assistir mais uma vez a primeira temporada de Friends.
Para quem é leiga fica difícil afirmar com certeza o que realmente vem dos anos 90 e o que é moda agora de fato. Por isso, ao assistir o seriado mais uma vez tive essa nítida compreensão de que a maioria das roupas, combinações e estilos que usamos por agora vieram sim dos anos 90.

Em um só episódio vi a Phoebe personagem da atriz Lisa Kudrow, usando um vestido de veludo por cima de uma camiseta branca, ou seja, duas tendências em uma só.

Em outro episódio reparei na calça de cintura alta (que eu amo real) na Rachel, personagem de Jennifer Aniston. Fora a franja no cabelo da Monica, personagem da atriz Courteney Cox.

Foi por isso que separei alguns looks de Friends e alguns looks de hoje em dia, só para confirmar pra você, que assim como eu demora uma vida para reparar naquilo que todo mundo já sabe: que os anos 90 voltaram REAL.

Dá uma olhada 😉

  • Jeans – nessa categoria entra os macacões, jaquetas, coletes e etc…
  • Vestido de veludo e camiseta – ta SUPER na moda essa jogada do vestido de alça por cima de uma camiseta branca, principalmente. O vestido não necessariamente precisa ser de veludo. O veludo porém é outra tendência que voltou com força e que eu vi muito por essas lojas de magazine que a gente ama. Aqui, as duas tendências foram combinadas 😀
  • Calça de cintura alta + mom jeans – cintura alta voltou faz uns anos e continua por ai, graças a Deus, porque eu amo essa peça demais. A cintura alta por si só já é uma peça lá de trás, agora a cintura alta combinada com o mom jeans (jeans de mãe) que é aquele jeans mais soltinho é total a cara dos anos 90. E adivinha? Voltou também. (mas aposto que você já sabia disso hahaha)
  • Franjas no cabelo – por último mas não menos importante, estão as franjas que eu vejo 8 em cada 10 mulheres hoje em dia aderirem a esse corte SUPER atemporal e que voltou metendo o pé na porta.

    Tem muito mais coisas (pelo que eu andei pesquisando) dos anos 90 que estão no auge por agora, tipo as famosas chokers. Como a gente também sabe, tendência é uma coisa que vem e passa muito rápido, por isso, se você assim como eu curte muito esse estilo anos 90, aproveite! <3

Beijos de luz

-

Lojinha no Enjoei ;)

Buenas meu povo,

se liguem só: fiz lojinha no Enjoei. õ//

Pra você que ainda não conhece o aplicativo, vou explicar rapidinho…

O Enjoei é um app (que também tem site) que a gente compra e vende roupas ou coisas usadas. É super legal e vale muito a pena criar um perfil por lá.

Então, aproveitei essa onda de “abrir” espaço no guarda-roupa e criei minha lojinha. Vou deixar aqui o link só pra vocês darem uma zapeada, ok? 😀

 

 

Beijos, obrigada e até 😉

-

É a história mais antiga do mundo…

Eu tenho uma verdadeira fixação por uma série chamada One Tree Hill. São 9 temporadas, a maioria com 22 episódios de 45 min cada, por ai… o último episódio foi ao ar em 2012, e desde então assisti muita série ao longo desses 5 anos, nenhuma porém conseguiu mexer comigo como One Tree Hill. Talvez seja pela minha personalidade, minha vontade ou não sei, mas a série foi meu primeiro grande contato comigo mesma depois de “adulta”.

Hoje, em agosto de 2017 decidi assistir novamente One Tree Hill, com medo de que as coisas não fizessem sentido como antes. Engano meu. Em dois dias terminei a primeira temporada, chorei como sempre e me peguei apaixonada tudo de novo como se fosse a primeira vez.

Ainda não contei pra você, mas tenho um caderninho onde anotei a mão a maioria das frases já citadas ao longo da produção e, ainda hoje, quando preciso me inspirar pego o caderno e leio.

Não sei se você consegue me entender, mas tem momentos que eu sinto como se o próprio Deus falasse comigo através dos dilemas e das problemáticas inseridas na série. Sem exageros.

One Tree Hill retrata relações familiares, amizade, amor, superação, limites, sonhos, desafios e principalmente o ser humano em sua mais pura essência: ser humano. É quase como uma lição de que você não está sozinha no mundo ao enfrentar esses desafios diários que a vida nos impõe. One Tree Hill é logicamente, uma série de drama, alguns acontecimentos são intensificados, o que no final das coisas, torna a série uma baita de uma produção.

Esse post surgiu, apesar do que muitos podem estar pensando, não porque eu estou (re)assistindo todas as temporadas, mas porque resolvi entrar no Twitter hoje a tarde pra matar um tempo e me deparei com uma das frases mais icônicas do show. Um frase atual e válida para qualquer pessoa em qualquer idade. Uma frase com uma mensagem que eu diria estar presente na vida de todos nós. Decidi escrever esse post para colocar essa frase e senti a necessidade de explicar o significado de tudo isso pra mim.

Pra resumir a opera, lá vai:

“IT’S THE OLDEST STORY IN THE WORLD. ONE DAY YOU’RE SEVENTEEN AND PLANNING FOR SOMEDAY AND THEN QUIETLY, AND WITHOUT YOU EVER REALLY NOTICING, SOMEDAY IS TODAY AND THEN SOMEDAY IS YESTERDAY AND THIS IS YOUR LIFE”

Traduzindo…

“É A HISTÓRIA MAIS ANTIGA DO MUNDO. UM DIA VOCÊ TEM 17 ANOS E ESTÁ PLANEJANDO O FUTURO E DE REPENTE SILECIOSAMENTE E SEM QUE VOCÊ PERCEBA, O FUTURO É HOJE E DE REPENTE O FUTURO FOI ONTEM E ESSA É A SUA VIDA”

Acho que vou tatuar na testa pra poder me lembrar todos os dias, ao me olhar no espelho, de que a vida é hoje. Hoje e aqui.

Beijos de luz, assistam One Tree Hill e levem pra vida!
(começando por um trechinho que tem essa frase e mais um cadin…)

-

Os 5 melhores momentos de Teen Wolf (pra mim)

Fazer um post sobre Teen Wolf estava na minha listinha de pautas desde sempre, só não tinha colocado em prática ainda porque gostaria muito de fazer um post para incentivar quem não assiste a série a começar agora mesmo. O problema é que eu não consigo fazer essa postagem especifica porque Teen Wolf pra mim é bem difícil de explicar, tanto pelo enredo que é bem intenso quanto pelas emoções que a série transmite. Não é simples como 2 + 2 = 4, é looooouco! O bagulho é loucasso!!!!!!!! Mas vale cada minuto desde o primeiro episódio. Garanto 😉

Então, para homenagear a produção mais envolvente que eu conheço e que estreia hoje (30) seus últimos episódios eu decidi fazer um TOP 5 com os melhores momentos dessa série que estará para sempre em nossos corações <3 Bora lá?

ATENÇÃO: A PARTIR DAQUI SPOILERS CORRERÃO LIVREMENTE ENTRE NÓS.

5) Primeiro beijo Stiles e Lydia
Não é só porque a gente aqui é a maior shipper de Stydia da história que esse momento esta aqui nessa lista. É todo o contexto que ele aconteceu e é o tanto que a gente esperou para que o segundo beijo acontecesse hahaha’
Enfim, eu gosto muito de como o relacionamento deles foi construído, como eles precisaram viver outros relacionamentos e como a amizade dos dois é forte acima de tudo e é por essa junção de coisas que eu coloquei esse momento no meu Top 5.

Ps/ e essa trilha sonora com Gabrielle Aplin derretendo nossos coraçõezinhos?

4) Allison descobre que a mãe dela morreu
Gente, de verdade, eu não vou escrever muito sobre esse momento, só vou pedir que você assista e veja a atuação maravilhosa da Crystal Reed. SÓ!

3) Stiles e Scott
NÃO TENHO MUITO O QUE FALAR DESSA CENA, SÓ SENTIR.
É um dos momentos mais clássicos de Teen Wolf, que mostra a verdadeira essência da série: a amizade. A gente que assiste sabe como, tanto o Scott como o Stiles, amadureceram no decorrer da narrativa e o mais legal foi que amadureceram juntos. É bem lindo a relação e essa cena será pra sempre linda aos meus olhos.

2) Stiles vilão
DYLAN O`BRIAN EU TE VENERO!
A terceira temporada foi icônica pra mim e tudo isso porque a produção acertou imensamente ao escolher o “Stiles” para ser vilão da zorra toda. É lógico que não era o nosso Stiles, mas alguém muito parecido com ele. Por isso, nosso menino Dylan teve a oportunidade de interpretar um vilão e não deixou a desejar! Por isso, separei esse momento só para enaltecer Teen Wolf mais um vez hahaha’

1) Morte da Allison
A morte de uma personagem tão linda e forte como a Allison causa por si só muitas lágrimas. Mas os momentos finais nos braços do Scott e a declaração que ela fez pra ele fizeram com que esse momento ficasse eternizado na minha cabeça. A cena que mais me emociona até hoje, sem sombra de dúvidas.

E ai? vocês concordam com esses momentos? Que outro colocaria nessa lista?

Enfim, agora só nos resta aguardar a estreia da última parte da sexta temporada e de Teen Wolf em um geral.
VEM SEUS LINDOS! <3

-

Às vezes dá um “tic”: O MÍNIMO PARA VIVER

Às vezes a gente tem uns “tic”. Nada gritante, nada escandaloso, apenas um pequeno “tic” que acontece. Vou explicar melhor: ontem estava eu fazendo aquela clássica busca pelo que assistir no Netflix. Logo de cara encontrei um filme novo que é do próprio Netflix chamado “O Mínimo Para Viver”, estrelado pela lindinha da Lily Collins. Me chamou a atenção, cliquei e assisti primeiro o trailer, procurei um pouquinho mais, mas me decidi pelo primeiro no final das contas.

Eu ainda não falei, mas o longa conta a história de uma jovem (Collins) que sofre de anorexia nervosa. Toda a trama gira em torno do seu tratamento com um médico que usa um método diferente. Durante os 107 minutos de filme você se vê envolvida na história não só da personagem principal como também de todo mundo a sua volta. Enfim, é um filme bem bacana que trata de um tema que eu, particularmente, nunca me interessei diretamente. Acho que foi o primeiro filme ou produção no geral que eu assisti sobre isso.
Bom, a questão é que o filme acabou e eu segui em frente com o resto do meu domingo.

Hoje (segunda), acordei, peguei uma xícara de café, e sentei no sofá para assistir um pouco de TV enquanto o meu tico e teco sintonizavam. Estava passando Encontro com Fátima Bernardes na Globo, e por incrível que parece o tema era anorexia, bulimia, ortorexia, que é a compulsividade em comer saudável (essa foi nova pra mim) e etc. Pensei: “mano, que interessante, ainda ontem eu assisti aquele filme sobre anorexia”. Lógico que eu me peguei prestando total atenção ao debate.

No palco estava Mirian Bottan que sofreu com bulimia desde seus 14 anos. Hoje, com 30 anos, fazem só 11 meses que ela não tem nenhuma recaída. Isso mexeu comigo de uma forma que eu não esperava, não por nada, mas só porque isso está diretamente ligado com a busca pelo corpo perfeito. Essa pressão que todos nós sofremos para ser magra, sarada, linda, inteligente (mas não muito), e etc. Eu nunca sofri com bulimia e seus derivados, mas eu sofri e sofro ainda com essa pressão em ser perfeita.
Enfim, essa jornada louca pela tão sonhada perfeição não causou em mim uma bulimia mas causa todos os dias em muitas meninas e meninos por aí.

A moral desse post de segunda é só para a gente se ligar e tentar aprender todos os dias a se colocar no lugar do outro. A olhar além da nossa bolha e principalmente a não deixar que essas coisas afetem o nosso psicológico e tire da gente as pequenas alegrias em se viver e estar vivo. É sério! É muito sério. E eu não tenho base nenhuma para falar sobre isso, só achei que precisava compartilhar essa sensação gritante dentro de mim. Então vou fazer aquela boa e velha indicação: para você que quer entrar mais fundo nesse debate sigam a Mirian Bottan no Instagram @mbottan e também a jornalista Daiana Garbin @garbindaiana que tem um canal no Youtube e um site para tratar sobre distúrbio e compulsão alimentar chamado “Eu Vejo” e euvejo.vc. 

PS/ vou deixar o trailer de “O Mínimo para Viver” aqui, tá? 

É isso. Sigamos firmes na luta!
Beijos de luz e boa semana! <3

-

MUST LISTEN: PROJOTA – LINDA ft. ANAVITÓRIA

A nova música do Projota foi lançada ontem (13) mas eu só fui escutar mesmo meeeesmo hoje. E ai aconteceu aquele negócio conhecido como vício instantâneo, sabe? Por isso, e só por isso, precisei colocar esse clipe e essa música por aqui. Só para desejar uma excelente vida e te dar um pequeno conselho: escutem Anavitória, tá? Vai por mim…

-

MUST SEE: JANE THE VIRGIN

OH MINHA GENTE, pode não parecer mas nosso papo hoje aqui é sério!

Não quero me demorar porque é cientificamente comprovado (eu acho) que textos longos não atraem o interesse da maioria das pessoas, mas também não vou conseguir falar dessa série em poucas palavras, porque Jane the Virgin é tudo menos pouca. Vou fazer uma breve introdução sobre o tema do seriado e depois pulo para aquele nosso esquema (só nosso J) de 5 motivos para assistir essa obra de arte lindamaravilhosaperfeita, fechô?

A história é baseada em uma telenovela venezuelana Juana la Virgen e gira em torno de Jane, uma jovem de 20 e poucos anos que pretende se casar virgem desde quando sua avó, uma senhora bem religiosa, lhe ensinou a “importância” de fazer sexo somente depois do casamento.
Jane é noiva de Michael, mas acaba sendo inseminada acidentalmente e engravidando do dono do hotel onde ela trabalha e que foi por um acaso, o homem que nossa protagonista deu seu primeiro beijo.
Confuso? Dá um play nesse trailer ai em baixo pra entender melhor 😉

Bom, Jane the Virgin estreia agora em outubro sua 4 temporada e ao que tudo indica seguirá por um bom tempo entre nós (se Deus quiser). Separei aqui os 5 principais motivos pelos quais você deve dar uma chance a essa série incrível:

5) Família
Uma vez eu li, não me lembro aonde, que a base dessa série era a família (Jane, mãe e vó). Nunca mais isso me saiu da cabeça e desde então comecei a reparar mais nessa teoria e conclui que é a mais pura verdade. A força e união das mulheres Villanueva é admirável. Não importa a dificuldade, o problema, a tristeza ou a alegria, elas passam por absolutamente tudo juntas e isso acaba dando pra gente um sentido muito profundo de família, seja ela como for. E isso é outro ponto incrível, não vou falar muito pra não soltar spoilers loucamente, mas eles trabalham esse conceito de “somos uma família mesmo que meu filho seja só meio irmão das suas filhas, vamos estar juntos porque somos família”. Ai gente, já derramei dezenas de lágrimas por isso. É lindo <3

4) Diversidade Cultural
Não sou expert para trabalhar esse assunto, mas chamo de “diversidade cultural” porque Jane The Virgin trabalha bastante o lance da imigração nos Estados Unidos, a cultura latina em Miami e etc. A vó da Jane é da Venezuela e vive nos EUA ilegalmente. Na primeira temporada isso é bem mostrado: o medo dela de sair, de polícia, de entrar em qualquer tipo de problema e etc. O elenco por si só também mostra isso, Gina Rodrigez, a protagonista, é americana de nascença mas seus pais são de Porto Rico. Ivonne Coll (a vó da Jane na Série) é de Porto Rico. A atriz Yael Grobglas é nascida na França mas criada em Israel, e o ator Jaime Camil (pai de Jane) é mexicano e um ator de telenovelas muito famoso por sinal. Outro fato incrível sobre ele que descobri por uma amiga é que a mãe de Jaime é brasileira e ele inclusive já deu entrevista para o Danilo Gentili no The Noite e já esteve no programa da Eliana. Ta bom ou quer mais?
Nessa última season foi debatido o lance do preconceito aos imigrantes latinos dentro dos Estados Unidos e essa politica mais pesada contra imigração inserida no governo Trump. Todo o debate é feito de forma leve, mas não deixa de ter peso.

“Tipo, ARRASAR”

3) Elenco
Falei mais ou menos ali em cima, mas o elenco é de fato o coração da série. O pessoal todo tem uma energia muito boa. Justin Baldoni, que interpreta o personagem Rafael (pai do filho da Jane) é nas redes sociais uma das pessoas que eu mais vejo sendo fofo. Ele escreve textões para a mulher, os filhos, e para os colegas de elenco. Esses dias ele escreveu um textão pra Gina Rodriguez (Jane) rasgando elogios. Enfim, é um elenco legal demais, que defendem fora das telas ideais muito mais legais.

2) Protagonista fora do comum
O que me leva a Gina Rodriguez. Que ser humaninho mais lindo é essa mulher! Já chorei com duas entrevistas dela onde ela fala sobre imigração e sobre as criticas que recebeu por defender o povo latino. A Gina usa um dia da semana para postar no seu Instagram fotos de artistas estrangeiros que trabalham nos EUA. Ela escreve praticamente sobre os maiores trabalhos das pessoas só pra levantar a questão de abrir as portas para estrangeiros nas produções americanas e nos EUA como um geral. Além se ser uma atriz incrível, capaz de interpretar qualquer papel e passar uma emoção profunda em suas cenas. PS/ Gina já ganhou o Golden Globe de melhor atriz por Jane The Virgin. E eu ainda faço um adendo: Jane The Virgin fala sobre mulheres, mulheres reais, com corpos reais, medos reais e tudo o que acontece nas nossas cabeças. Oh, só assistindo mesmo!

1) Narrador

PO***, O QUE É ESSE NARRADOR!?
Bom, se vocês assistiram o teaser sobre a série sabe que ela é toda narrada por um cara que faz um trabalho excelente. O personagem (narrador) é tão bom e engraçado que concorreu ao Emmy de Melhor Narrador, pode isso?
A narração, misturada com os efeitos visuais que eles utilizam faz dessa série uma das melhores da atualidade. De verdade!

No “frigir dos ovos” a virgindade da Jane acaba ficando em último plano. A personalidade da personagem, sua forma de ver e lidar com a vida, a família, os conflitos, a maternidade em sua forma mais crua, e todo o resto que é tratado faz desta série uma super produção. Jane The Virgin é junto com tudo isso, entretenimento puro, leve, engraçado e reflexivo. O que cê ta esperando? Vai assistir cara! CORRE!!!

-

Amém!

Foto: Google

Deus sabe que não existia um único dia que passasse que eu não me pegava tendo medo do futuro. Não adiantava me pedir pra não sofrer, não adiantava me indicar listas, me aconselhar a parar de pensar, calcular e meditar sobre: eu juro que tentei todas elas e mais algumas, nada resolvia. Então decidi me jogar aos pés de Deus, decidi crer que não há nada que eu poderia fazer melhor por mim do que Ele.

Não se enganem porém amigos, essa decisão é de longe a mais difícil de todas. Mas de alguma forma meu coração sentiu uma paz até então perdida.

Eu ainda tenho medo do futuro (sou humana), um medo misturado com emoção, ansiedade e certeza. Certeza de que não importa o que acontecer daqui pra frente, Deus estará comigo. Uma certeza absurda da escolha que fiz (mais de uma vez). Uma certeza de que quero ser cada dia mais sensível aos sinais que o Espirito Santo nos dá. Ao sinais de que Ele sempre tem o melhor reservado pra gente, não importando o quão teimoso seja o nosso coração. Aos sinais transmitido por uma canção, uma breve oração, uma inesperada ligação. Aos sinais existentes dentro do amor, dos vínculos familiares e dos olhares acolhedores que por muitas vezes encontramos em totais desconhecidos.

A caminhada é “muitcho loca” em suas várias formas, mas Deus tem meios tão engraçados de falar com a gente.

Estou apaixonada por Ele e suas facetas, suas formas e sua misericórdia. Estou encantada com a leveza que a vida tem depois que a gente decide caminhar ao lado D’Ele.

Fé. Seja ela qual for, é tão necessária quanto respirar. Fé na vida, fé na sua jornada e principalmente fé em alguma coisa ou alguém que faz com que essa caminhada se torne mais leve.
A minha fé é no meu Deus. Aquele que aprendi a desmistificar com o passar do tempo. Aquele que aprendi a amar. Fé de que os meus sonhos são os sonhos D’Ele. Fé de que eu espero (e quero) que de agora em diante sejamos um só. Fé de que essa espera em Deus será pra sempre minha característica principal.

Amém? Amém!

-

3 Lugares legais para fotografar aqui em CG

No auge dos nossos 17 anos, eu e minha amiga Talita adquirimos uma mania de tirarmos fotos na frente da casa dela. Lembro que ela morava em um terreno enorme com uma grama imensa, costumávamos organizar alguns looks, programar a câmera no temporizador e fazer nossas poses por ali.

Depois que ela se mudou para um apartamento nos vimos obrigadas a expandir esse costume. De lá pra cá já saímos para fotografar muitas vezes, convidamos outros amigos e afins. É bem básico: caçamos lugares legais pela cidade e saímos para tirar essas fotos. Coisa nossa, que eu particularmente adoro fazer.

Dessas andanças por ai é que eu separei 3 lugares legais para fotografar aqui em Campo Grande. Lugares simples, às vezes óbvios, mas que a gente curtiu horrores e que só precisa de um olhar um pouco diferenciado pra fazer uma coisa legal (: Olha ai:

  • UFMS
    A primeira vez que fotografamos na UFMS foi porque uma amiga nossa precisava fazer um trabalho de fotografia para a faculdade e pediu nossa colaboração. Pegamos um feriado e fomos para a área da piscina. Outro dia, voltamos lá e usamos os arredores do Glauce Rocha. Adorei muictho esses dias <3
  • PARQUE DOS PODERES
    O parque dos poderes é bem conhecido por aqui, mas nossa última aventura fotográfica foi por lá. Entramos por uma entrada bem atrás do parque, perto das pistas de Skate e de um buffet. Um cenário bem bonito. Nesse dia aproveitamos dona Cristiane (minha mãe e maquiadora) e pedimos pra ela dar aquela turbinada nas nossas carinhas. Lindjas e phinas! hahaha
  • ROTUNDA
    A rotunda é uma estação de trem desativada que fica ali no centro da cidade. Ali é que era feito o giro das locomotivas e dos vagões que entravam para recuperação, a Rotunda na verdade era um deposito de locomotivas. Me lembro que quando fomos lá quase morri de medo porque é um lugar bem isolado hoje em dia (bacana ir com uma galera maior), mas o cenário destruído, velho, misturado com o verde, as paredes e etc deixam as fotos bem diferentonas. Pra quem quiser saber mais sobre o lugar, achei esse site bem legal que explica certinho sobre a nossa Rotunda, é só clicar aqui.
  • Bônus: CHÁCARA
    Um dia eu precisei fazer um trabalho pra faculdade: falei com as meninas, incomodei meu pai e parti para a chácara dele pra fazer o bendito. Era um trabalho com tema livre, aproveitei e fiz nossa saída fotográfica mais custosa ever!! Que acabou sendo a melhor de todas! Adorei mil vezes mil <3
-

5 motivos para assistir “Flash”

Terminei semana passada a terceira temporada de Flash e só confirmei minha teoria de que essa série não tem limites. É uma daquelas produções que não tem como não amar. Tem todos os ingredientes para formar uma combinação lindimais: risadas, profundidade, amizade, família, e o universo HQ ganhando vida de uma forma leve e divertida. Admito que nunca fui fã dessa coisa de quadrinhos, não entendo nada, algumas coisas eu preciso voltar pra tentar assimilar. Me envolvi através de Arrow (que descobri sem querer) e foi por isso que cheguei a Flash. Enfim, neste post vou enumerar 5 razões que fazem de Flash umas das minha séries favoritas. É puro amorzinho!

  1. Leveza
    Como eu já falei na introdução do post, Flash trata tudo de uma forma bem delicada e descomplicada. A amizade é amizade, o amor é amor e a família (de sangue ou a que escolhemos) é família. Os conflitos internos são resolvidos com diálogos lindos e que fazem escorrer lágrimas sem fim pelos meus olhos. Se você colocar Arrow e Flash lado a lado vai sentir essa diferença gritante, principalmente entre os protagonistas. É impossível ficar na bad assistindo Flash, por mais cagado que acabe tudo. Barry Allen e seu time dá vontade de colocar no bolso <3
  2. Referências
    Referências em todos os lugares: Harry Potter, Star Wars e incontáveis outras. Eles usam referências nos diálogos, nas brincadeiras e até de forma implícita. Pequeno spoiler: nesta terceira temporada o ator Tom Felton conhecido por interpretar Draco Malfoy na saga Harry Potter tem uma papel regular, e digamos que uma peça chave do enredo é uma tal de Pedra Filosofal que tem ligação direta com o personagem de Tom. Melhor série (já disse).
  3. Crossovers
    Arrow, Legends of Tomorrow e SuperGirl são as séries que realizam crossover com Flash (até agora). Cada participação é melhor que a outra. A leveza de Flash misturado com o darkness de Arrow é SENSACIONAL. Nesta última temporada a série realizou dois crossover, o primeiro foi entre as três outras citadas ali em cima, um compilado de quatro episódios, sendo um exibido em cada série. Já o último crossover que aconteceu nesta temporada foi um musical com SuperGirl (alô Glee). Melhor episódio da história, ri horrores. Uma folga no meio da narrativa tão complicada que foi essa season. Recomendo super!
  4. Cisco e Barry
    Barry é um protagonista incrível, não tenho muito como explicar, acho a essência do personagem uma coisa rara. Mas o Cisco é definitivamente a alma da série. As melhores piadas saem dele, toda a leveza que eu tanto falo que é presente na produção vem deste personagem. Impossível não se apegar <3
  1. A risada do Detetive West
    SEM MAIS PRA ISSO!
    a risada do detetive West não parece atuação. Ele ri TÃO real e TÃO gostoso que eu diria ser impossível decifrar se é fake ou não. Só vendo 🙂

E é isso lindezos, assistam Flash vai! Não vão se arrepender, prometo!

-